HOME

NOTÍCIAS

Nexway Eficiência e Perfin vão investir R$1 bilhão em eficiência energética no Brasil

Nexway Eficiência e Perfin vão investir R$1 bilhão em eficiência energética no Brasil

Reprodução internet

A Nexway Eficiência, empresa de eficiência energética do Grupo Comerc Energia - maior gestora e consultora do mercado livre de energia do país, e o Perfin Mercury, fundo de investimento em participações em infraestrutura da Perfin Asset, se unem para investir R$ 1 bilhão em eficiência energética no Brasil nos próximos anos. As duas empresas firmaram um acordo de sociedade e, nos próximos meses, devem anunciar os primeiros projetos frutos dessa parceria, que ocorre em um momento estratégico para ambas as empresas. Em novembro de 2020, a Nexway Eficiência reportou um crescimento de 141% em recebíveis ao longo do ano, o que culminou no lançamento de uma nova marca, com uma estrutura independente, mais robusta e com foco na expansão da modalidade no Brasil. O Perfin Mercury, por sua vez, está fechando sua primeira rodada de captação, com objetivo investir em projetos de infraestrutura mirando os setores de energia e saneamento. Até o final do ano passado, a Nexway Eficiência tinha mais de R$ 53,5 milhões de investimento em 70 projetos de eficiência energética e, para os próximos três anos, junto da Perfin, a expectativa é atingir mais R$ 300 MM em investimento. "Se não houver uma grande mudança de mentalidade e nada for feito para a melhoria da eficiência energética no Brasil, os custos vão se tornar inviáveis para a indústria operar. Os empresários vão precisar contratar empresas como a Nexway para fazer uma análise sobre a sua eficiência energética - troca de compressores de Ar, troca de motores, sistemas de refrigeração, caldeiras, entre outros", destaca Ralph Gustavo Rosenberg, sócio fundador da Perfin, responsável pela área de gestão e especialista nos setores de energia e infraestrutura. Para Marcel Haratz, CEO da Nexway Eficiência, as empresas têm melhor custo-benefício adotando soluções de eficiência energética, projetos que podem ser, inclusive, uma forma de aumentar a competitividade e uma caminho para a saída dessa crise. "Equipamentos desgastados e de tecnologia ultrapassada consomem muito mais energia do que os modernos. Com projetos de eficiência energética, em que 100% do investimento fica conosco e o cliente paga com parte da economia gerada, substituímos os equipamentos por novos e em perfeito funcionamento garantindo a redução do consumo de energia, resultando em maior produtividade e redução de custos. Em um momento de recessão, esse tipo de solução que reduz custo sem a necessidade de investimento por parte do cliente torna-se estratégica para qualquer negócio", conclui Haratz. Com mais de R$ 17 bilhões sob gestão, sendo quase R$ 5 bilhões geridos pela Perfin Asset e R$ 13 bilhões pela Perfin Wealth, a Perfin busca, em seus 12 anos de história, retornos por meio de processos de análise e um time experiente de analistas. Perfin e Comerc já são parceiras em outras frentes de negócios e devem explorar, juntas, mais essa oportunidade, visto que o mercado de eficiência energética tem potencial de movimentar mais de R$20 bilhões no Brasil, mas ainda é pouco desenvolvido. No País, o desperdício de energia é uma realidade com grandes impactos econômicos. De acordo com o Governo Federal, é estimado que, se nada for feito para a melhoria da eficiência energética no Brasil, em 2029 poderemos ter um desperdício de 30.000 GWh ao ano apenas na indústria e no comércio, o que representa mais de 37% de toda a geração de Itaipu em 2019. Segundo projeções da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO), com projetos de eficiência energética a indústria tem potencial de economizar R$ 4 bilhões por ano, para o varejo a estimativa é de R$ 2,4 bilhões. Além da economia financeira, com eficiência energética há ganhos para a sustentabilidade. Em razão dos projetos de eficiência energética implementados pela Nexway até 2020, foram mais de 13.000 toneladas de CO2 que deixaram de ser lançadas na atmosfera. "Dessa forma, estamos trabalhando alinhados com negócios com princípios integralmente sustentáveis, trazendo retornos com crescimento perene e produtivo. As empresas devem implementar programas de eficiência energética, visando a redução do desperdício e a rentabilidade dos seus negócios, critérios importantíssimos para os grandes investidores daqui para frente", aponta a COO da Perfin, Carolina Rocha.

assessoria de imprensa Perfin