HOME

NOTÍCIAS

Eurofarma destina R$ 10mi adicionais em cestas básicas para ajuda humanitária na pandemia

Eurofarma destina R$ 10mi adicionais em cestas básicas para ajuda humanitária na pandemia

Reprodução

O Grupo Eurofarma, multinacional do setor farmacêutico de capital 100% brasileiro e com presença em 20 países da América Latina, se comprometeu com R$ 10 milhões adicionais em 2021 para manter a entrega de cestas básicas a populações em situação de vulnerabilidade, por meio de instituições e ONGs com as quais mantém parceria. Em 2020, a companhia já havia doado R$ 29 milhões em diversas frentes, além das cestas básicas, a empresa doou EPIs, álcool em gel, recurso financeiro para ampliação de leitos hospitalares e manutenção de tratamento de pacientes oncológicos, e quase 800 mil unidades de medicamentos para instituições de saúde em todo o País. Para 2021, já estão programados R$ 10 milhões para cestas básicas e será mantida a doação de medicamentos em larga escala. A Eurofarma não descarta a possibilidade de ampliar os recursos para ajuda humanitária no decorrer do ano e, caso o setor privado seja acionado, a empresa estará preparada para dar sua contribuição na aquisição de vacinas contra a Covid-19. Ajuda humanitária no combate ao coronavírus Há mais de uma década, a empresa concentra grande parte de suas ações sociais no Instituto Eurofarma, Oscip própria. A consciência e responsabilidade social estão inseridas nos valores da empresa há muito tempo e incorporadas na organização. Considerando a gravidade da pandemia, desde o início, a Eurofarma optou por ampliar suas ações e contabilizou, em 2020, R$ 29 milhões em ajuda humanitária. Ao todo foram quase 800 mil unidades de medicamentos para suprir as necessidades de Santas Casas, Hospitais Universitários, Secretarias de Saúde e outras entidades habilitadas para a dispensação junto à população de baixa renda. Em outra frente, trabalhou na entrega de 100 mil unidades de cestas básicas, um investimento de R$ 6,4 milhões, cuja distribuição foi conduzida em parceria com as Prefeituras de Itapevi e Montes Claros, Governo do Estado de São Paulo e Organizações não Governamentais que conseguem, por sua capilaridade, fazer chegar a ajuda a uma parcela da população que nem sempre está inserida nos cadastros dos planos sociais do governo e que foram afetadas por terem perdido abruptamente trabalho e renda. A empresa entende que a solidariedade e a contribuição do setor privado são fundamentais. Por isso, trabalha constantemente no diálogo com instituições do terceiro setor para mapeamento de demandas a fim de que a ajuda esteja em linha com as necessidades. Cuidado e segurança também dos colaboradores A Eurofarma se orgulha da sua atuação social e entende a responsabilidade corporativa como parte da atividade empresarial bem-sucedida. Além da contribuição e iniciativas voltadas à sociedade e comunidades do seu entorno, a empresa reforçou medidas protetivas para a segurança de colaboradores, adotou protocolos rígidos desde o início da crise, investiu em tecnologia, ferramentas de trabalho a distância, marketing digital e, por atuar em um setor essencial, manteve 100% das suas operações fabris desde o início da pandemia. Com grupos de riscos afastados de suas atividades, em 2020 foram contratados centenas de temporários. Mais que aumentar a empregabilidade, a empresa abriu mão de benefícios e incentivos que pudessem impactar na renda de colaboradores. Mesmo frente a tantos desafios e incertezas, a companhia cresceu e celebrou muitas conquistas no ano. O que reforça a tese que empresas solidárias contam com equipes engajadas e produzem resultados superiores, um ciclo virtuoso que permite à Eurofarma assumir novos compromissos e fazer crescer seu investimento social.

assessoria de imprensa eurofarma