HOME

NOTÍCIAS

SKIC consolida atuação na América Latina

SKIC consolida atuação na América Latina

bridgesward por Pixabay

A SKIC, uma das principais empresas chilenas de Engenharia e Construção e uma das maiores do setor na América do Sul, completou recentemente 61 anos de existência consolidando-se como um dos principais conglomerados industriais da América Latina. Com presença no Brasil, na Colômbia e no Peru, além do Chile, onde está sediada, a SKIC está à frente de importantes projetos nos setores de mineração, energia, óleo e gás, saneamento, dessalinização e data centers nestes países da América do Sul, consolidando sua atuação como epecista cuja expertise inclui mais de 800 obras na região. No Chile, a empresa concluiu recentemente o projeto de construção de mais de 50 km de correias transportadoras, utilizadas para transportar minérios, entre elas a mais resistentes do mundo, que se encontram na parte subterrânea da maior mina a céu aberto do mundo, em Chuquicamata. No Brasil, iniciou neste ano seu primeiro projeto no setor de mineração no País, a revitalização da moagem Itabrasco, em Vitória (ES), "Fomos pioneiros na construção e montagem de concentradores de cobre no Chile e nossa expertise neste setor será de muito valor para projetos de mineração no Brasil, cujo mercado é absolutamente estratégico para o crescimento da SK no País. Nosso time trabalha para que, até 2023, nossa carteira de clientes no País seja composta por até 50% de projetos em mineração", afirma Sandro Tavonatti, CEO da SKIC. Mineração Com mais de 140 projetos de mineração na América Latina, a SKIC já executou obras para as indústrias de cobre, ouro, prata, aço, zinco e lítio, e foi responsável pela construção de projetos de infraestrutura utilizados por 17 das 28 maiores mineradoras chilenas, incluindo Anglo American, AMSA, Codelco e MMG. Mais de 80% da produção de cobre chileno conta com a expertise da SK nos projetos de mineração. A empresa foi pioneira na construção e montagem de concentradores - máquinas que separam minério através do processo de centrifugação -, e, nos últimos 10 anos, construiu mais de 50 km de correias transportadoras, utilizadas para transportar minérios, entre elas a mais resistentes do mundo, que se encontram na parte subterrânea da maior mina a céu aberto do mundo, em Chuquicamata, no Chile. No Brasil, a SKIC também detectou pelo menos 70 projetos que estão em estudo por parte de empresas mineradoras, cujos investimentos podem alcançar R﹩ 40 bilhões em ativos a serem construídos ou revitalizados nos próximos três anos no País, e que são oportunidades para a empresa. O objetivo da SK é que o setor de mineração represente, até 2023, pelo menos 50% de sua carteira de clientes no Brasil, concentrada, até agora, no setor elétrico. Energia No setor de energia, a SKIC já executou mais de 7.000 Km de linhas de alta tensão em projetos no Chile e no Brasil, sendo 60 subestações para usinas termelétricas e hidrelétricas. Especificamente no Brasil, a empresa já atingiu a marca de 2.000 Km de linhas de transmissão instaladas no País, consolidando-se como uma das principais fornecedoras de serviços para o setor de energia, com projetos desenvolvidos na Bahia, Pará, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro, para clientes vencedores de alguns dos maiores leilões de energia do País. Indústria Química e Petroquímica Já no setor industrial, são mais de 90 projetos dentre fábricas de celulose e papel, fábricas de produtos químicos e oxigênio. Eles também participaram do desenvolvimento da indústria siderúrgica do Chile, construindo ou expandindo mais de 15 projetos para a Compañía de Aceros del Pacífico (CAP), além de trabalhos para refinarias e usinas de hidrogênio, hidrocraqueamento, hidrodessulfurização de diesel, lagoas e dutos. "Em infraestrutura civil, agregamos mais de 80 projetos de grande escala, incluindo estações de tratamento águas residuais e usinas de dessalinização. Além disso, fomos a primeira empresa chilena a realizar as obras do Metro de Santiago nas diferentes etapas da rede subterrânea", completa Tavonatti.

assessoria de imprensa SICK