Reserva inicia entregas por meio de veículos elétricos O Grupo AR&Co pretende zerar as emissões de gases de efeito estufa até 2030
A Reserva dá mais um passo na sua jornada sustentável, desta vez na logística da empresa. A marca acaba de anunciar que vai implementar o primeiro veículo elétrico para entregas no Rio de Janeiro. O transporte é o maior emissor de CO2 do setor energético, responsável por 48% do lançamento de gases poluentes na atmosfera, segundo o relatório Sistema de Estimativas de Emissões de Gases Efeito Estufa (SEEG). O veículo que será utilizado pela Reserva emite 42 vezes menos gases em relação ao transporte comum, e o propósito da marca é de zerar as emissões desses poluentes até 2030. "Não é de hoje que a Reserva pensa em alternativas que minimizem a nossa emissão de carbono e o nosso impacto no meio ambiente. O nosso objetivo é pensar desde o desenvolvimento de produtos e processos de produção até o jeito de fazê-lo chegar na casa do cliente causando o menor impacto possível", diz Rony Meisler, CEO da AR&Co. Os meios de transporte consomem hoje metade do petróleo produzido no mundo e quase 20% do consumo mundial de energia, sendo que 40% são relacionados ao transporte urbano. De acordo com a Agência Internacional de Energia, até 2050 esses números serão o dobro, muito disso por causa do aumento acelerado das compras online e das entregas que precisam ser realizadas. "As pessoas estão comprando mais em casa e a nossa demanda por entregas está cada vez maior. O e-commerce da Reserva cresceu do ano passado pra cá e o grande desafio com isso era não colocar mais frota de carros nas ruas operando essa logística e piorando a poluição. Quando eu falo que o conselho é bom e o exemplo arrasta, queremos ser referência para toda a indústria, de crescer economicamente, mas com consciência ambiental", destaca. A Reserva faz parte do Sistema B, comunidade global de empresas que equilibram lucro e propósito. O processo de certificação é extremamente rigoroso e a marca é considerada a maior da América Latina entre as empresas participantes. No mês de junho, a Reserva também substituiu todos os seus plásticos usados para embalar as roupas da marca pelo "Que saco!", o saco amigo dos oceanos composto de plásticos retirados do nosso litoral e oceanos, ele é reutilizável, reciclado e reciclável. Outra iniciativa da marca em sua logística verde já opera no Rio de Janeiro e São Paulo, com entregas sendo realizadas por bicicletas. Além de pretender zerar as emissões de gases de efeito estufa até 2030, a Reserva também assinou o compromisso Net Zero para a neutralidade de carbono, e passou a ser a primeira marca a aderir ao Fashion Industry Charter for Climate Action, compromisso com a ONU para redução e neutralização das emissões.
Fonte: Asssessoria de Imprensa