Credítos: rawpixel.com
O ministro das Comunicações, Fábio Faria, participa do evento Melhores e Maiores.
Ao falar sobre o Leilão de 5G, o ministro garantiu que dedica 80% do seu tempo ao tema. "Eu sei que não é fácil colocar um leilão de pé, principalmente no momento político que a gente vive, essa discussão política internacional e, principalmente, aqui no Brasil, discussões geopolíticas… Mas a gente não poderia deixar de realizar esse leilão, porque , se a gente passa o primeiro mandato do governo sem o leilão daqui que faça no segundo mandato todos os países já teriam instalado o 5G e o Brasil teria ficado de fora", lembra. Faria afirma que os países que saíram na frente no 5G prosperaram. "Os Estado Unidos, por exemplo, conseguiram ter empresas que valem hoje 5 bilhões de dólares porque eles saíram na frente no 5G". Agendado para o dia 04 de novembro, às 10h, o Leilão, de acordo com o ministro das Comunicações, fará a diferença no Brasil. "Vamos desfrutar disso nos próximos dez, quinze 15 anos… O Brasil será o primeiro país da América Latina a implementar a tecnologia do 5G nos ajudando em relação aos outros players mundiais", ressalta ele. O que acontece dia 04/11? Faria explica a dinâmica do que ocorrerá no dia do Leilão. "Participam do Leilão as empresas de Telecom, como Vivo, Tim, Claro, além das teles regionais - existem 300 empresas regionais que detém de 50% do market share do país. "Após as empresas ganharem as suas faixas, então elas compraram os equipamentos, depois do Leião", explica. Ele acredita ainda que após o Leilão, países como China e Estados Unidos passem a investir nas empresas brasileiras. Ainda assim, para o ministro, foi importante preservar o Brasil do debate geopolítico encabeçado por EUA e China: "O Governo Americano deve bater na porta das teles para oferecer algum tipo de benefício para que elas comprem dos parceiro americanos, já que os Estados Unidos não detém da tecnologia do 5G - quem detém são os europeus e asiáticos… Os outros players também vão entrar nessa disputa, o que eu quis foi evitar que caso entrássemos no debate geopolítico nós iríamos terminar o leilão no Supremo Tribunal Federal. Não iríamos ter leilão. Conseguimos preservar o 5G", destaca. Tamanho da oportunidade com o 5G "Nosso agronegócio com a tecnologia de 5G vai conseguir aumentar muito a produção, vai melhorar a sustentabilidade porque o 5G detém tecnologia para otimizar o agro", ressalta. Faria ainda exemplificou: "para subir dez drones em uma fazenda, precisaríamos de dez pessoas, mas com a tecnologia nova (5g, iot), uma pessoa vai poder subir 100 drones." O governo espera que só o setor de agro cresça de 10% a 20% ao ano após o leilão de 5G. Educação "Vamos ter 85% das escolas com 5G standalone funcionando. As crianças terão condições de aprimorarem seus estudos", promete.
Fonte: Por Assessoria de Imprensa