Credítos: lookstudio
Alta do turismo prevista para o fim do ano deve gerar novo crescimento de demanda por táxi.
O ano de 2021 marcou a retomada do gosto dos brasileiros pelo táxi, à medida em que os aplicativos de transporte particular ficaram marcados por queixas como altos índices de cancelamento e aumento dos preços. Um levantamento recente feito pela Vá de Táxi, plataforma de mobilidade pioneira no país, mostrou que a demanda por táxis cresceu 36% nos últimos dez meses, mas a expectativa do setor é de que, em dezembro, a procura pelo serviço tome proporções ainda maiores com as viagens de fim de ano que movimentam os grandes centros. "Em média, registramos um aumento de 10% no número de solicitações por mês, considerando períodos em que as restrições de circulação e o medo das pessoas em sair de casa eram maiores. Agora, não só percebemos que esse medo diminuiu, como as próprias agências de viagens já estão registrando uma procura muito maior de clientes, especialmente dentro do território brasileiro. Vale lembrar que muitas já incluem os serviços de táxi em seus pacotes", afirma a CEO da Vá de Táxi, Glória Miranda. Ela acredita que esse movimento será mais forte nas capitais. "Algumas cidades tradicionalmente recebem grande quantidade de turistas, seja como destino da viagem, conexões ou por terem aeroportos que atendem moradores de localidades vizinhas. É o caso das principais capitais do país que, inclusive, já registram um aumento da procura por táxis bem maior do que a média nacional", completa Miranda. Segundo a Vá de Táxi, entre janeiro e outubro, o maior incremento de demanda por taxistas foi em São Paulo (126%), seguido por Recife (89%). Já em Porto Alegre, o crescimento foi de 83%. À frente da agência MaZ Viagens, o diretor-presidente Gabriel Mazuad confirma que procura por pacotes se tornou consideravelmente maior na reta final de 2021. Ele conta que todo o mercado de turismo se preparou para incentivar a retomada do setor. "As empresas querem correr atrás do prejuízo causado principalmente pelos meses iniciais de isolamento, por isso não só oferecem serviços ainda mais completos como até mesmo novas rotas foram criadas. Já existe companhia aérea oferecendo voos diretos de São Paulo a Fernando de Noronha, por exemplo, o que antes não existia (sem escalas). Já os turistas se sentem mais seguros. Só na nossa empresa, desde o início de outubro as buscas por pacotes para destinos brasileiros cresceram 350%", afirma o presidente da MaZ. Para destinos internacionais, Mazuad alega que a retomada foi mais lenta, o que ele atribui às restrições próprias de cada país que deixam os turistas mais cautelosos. Ele lembra, porém, que alguns países começaram a ser mais visados para o fim de ano. "Pacotes com destino aos Estados Unidos tiveram um ‘boom’ com a reabertura do País. Também a partir de outubro, esse crescimento foi ainda maior do que para o Brasil, chegando a 480%", diz.
Fonte: Por Assessoria de Imprensa