HOME

NOTÍCIAS

Administração de Trump reforça ordem de proibição de investimentos dos EUA em empresas chinesas

Administração de Trump reforça ordem de proibição de investimentos dos EUA em empresas chinesas

Reprodução internet

O governo Trump reforçou uma ordem executiva que impede os investidores americanos de comprar títulos de supostas empresas chinesas controladas por militares, após desacordo entre as agências americanas sobre o quão difícil é fazer a diretriz. O Departamento do Tesouro publicou orientações esclarecendo que a ordem executiva, lançada em novembro, se aplicaria a fundos negociados em bolsa e fundos de índice, bem como subsidiárias de empresas chinesas designadas como propriedade ou controladas pelos militares chineses. O lançamento de “perguntas frequentes”, postado no site do Tesouro, veio depois que a Reuters e outros meios de comunicação informaram que um debate estava ocorrendo dentro do governo Trump sobre a orientação. O Departamento de Estado e o Departamento de Defesa rechaçaram uma proposta do Departamento do Tesouro para diluir a ordem executiva, disse uma fonte. Especificamente, alguns meios de comunicação informaram que o Tesouro estava tentando excluir subsidiárias de empresas chinesas do escopo da diretiva da Casa Branca, que proíbe novas compras de títulos de 35 empresas chinesas que Washington alega serem apoiadas pelos militares chineses, a partir de novembro de 2021. A orientação divulgada especifica que as proibições se aplicam a “qualquer subsidiária de uma empresa militar comunista chinesa, depois que tal subsidiária for listada publicamente pelo Tesouro”. Acrescentou que a agência “pretende listar” entidades de capital aberto que sejam 50% ou mais de propriedade de uma empresa militar chinesa ou controlada por uma. A lista de empresas designadas, imposta por uma lei de 1999, atualmente contém 35 empresas, incluindo a petrolífera CNOOC Ltd e a maior fabricante de chips da China, Semiconductor Manufacturing International . Publicado pelo site americano CNBC

Redação