HOME

NOTÍCIAS

NZN e Fisher realizam estudo sobre mercado de crédito brasileiro

NZN e Fisher realizam estudo sobre mercado de crédito brasileiro

Nattanan Kanchanaprat por Pixabay

O financiamento é uma das opções mais buscadas pelos brasileiros, seja para o sonho da casa própria ou para um carro novo. Segundo uma pesquisa realizada pela NZN Intelligence e Fisher, o Brasil realizou R﹩ 3,7 trilhões em operações de crédito neste ano, o que equivale a 51,9% do PIB do país. Com isso, os cinco maiores bancos do país concentram quase 84% do crédito, um dos mercados mais concentrados do mundo. Isso se dá pelo fato do Brasil estar com um cenário de taxa básica de juros na mínima histórica, após um período de cerca de três anos de cortes constantes. A taxa média de juros tem acompanhado a queda da SELIC, que em 2020 teve uma taxa muito baixa, apesar disso, a taxa de juros do banco se mantém entre as mais elevadas do mundo. Com o avanço da tecnologia, trazendo praticidade e facilidade para as pessoas, foi percebendo que nos últimos anos, os canais digitais se tornaram cada vez mais relevantes nas transações bancárias. Segundo pesquisa da Febraban, o mobile banking é o principal canal de contratação de crédito em número de transações, acompanhando a ampliação da oferta desses produtos nos canais digitais. Com o impacto da pandemia da covid-19, quando comparamos a média mensal de 2019 a abril de 2020, vemos um crescimento expressivo das transações de contratação de crédito pelo mobile, uma estabilidade no internet banking e queda expressiva nos canais físicos, efeito direto da pandemia. "As pesquisas realizadas pelo NZN Intelligence para esse setor irão ajudar a população entender o cenário brasileiro e auxiliar em um financiamento para os próximos anos. É importante entender quais dados podemos trazer e apresentar a fim de auxiliá-las no processo de crédito, seja ele pessoal ou empresarial", conta Tayara Simões, diretora de marketing e vendas da NZN. Apesar do país ter um alto índice de financiamento, a inadimplência é o principal componente da taxa alta dos bancos brasileiros. De acordo com o Banco Mundial, o Brasil é um dos piores países em termos de recuperação de crédito. A cada um dólar emprestado, apenas 0,1 são recuperados. Em países como Noruega, Japão e Países Baixos a taxa de recuperação é superior a 0,90 dólares. A fim de compreender o que muda nos hábitos de consumo dos brasileiros conforme os segmentos da economia e entender o que já virou tendência em suas rotinas, a NZN desenvolveu um hub de dados para marcas e anunciantes acompanharem os principais números ligados à mudança de hábito dos brasileiros em seus setores. Também é possível que a marca faça levantamentos personalizados com o tema de interesse. Tayara explica que a motivação para a construção do Hub Intelligence partiu do objetivo da empresa de trazer dados e informações relevantes para que marcas tenham ainda mais insumos para direcionar seus esforços de comunicação digital e suas campanhas. Para ter acesso aos levantamentos e solicitiar um estudo personalizado, acesse: https://artigos.nzn.io/habitos-de-compra-na-pandemia

assessoria de imprensa NZN