HOME

NOTÍCIAS

Floresta Amazônica ganha marca coletiva de óleo vegetais

Floresta Amazônica ganha marca coletiva de óleo vegetais

Imagem de Rosa Maria por Pixabay

Consumidores de todo o Brasil, terão em breve, a oportunidade de comprar óleos de vegetais como andiroba, copaíba, café verde e breu diretamente de produtores da Amazônia. Em parceria com associações e cooperativas do Amazonas, o Idesam (Instituto de Desenvolvimento da Amazônia) lançou uma marca coletiva para comercializar produtos florestais amazônicos. A Inatú nasce para levar produtos sustentáveis ao mercado nacional, beneficiando pelo menos 2.500 pessoas envolvidas no processo produtivo, a partir da ampliação da capacidade de produção, por meio de maior industrialização. Neste primeiro momento, a Inatú oferecerá quatro produtos, feitos a partir da copaíba, andiroba, café verde e breu. A previsão é que até o final do ano sejam lançadas ainda o óleo de açaí, azeite de buriti, creme de tucumã, manteiga de murumuru. Com a Inatú e a venda destes produtos fracionados, as famílias extrativistas conseguem chegar ao consumidor final, por intermédio de revendedores, pequenas e médias empresas que queiram ser parceiras da marca. No dia 04 de setembro haverá uma reunião para apresentação da proposta de comercialização, com valores, volumes e quantidade de produtos para comercialização. A nova marca foi criada por meio do Cidade Florestais, projeto do Idesam financiado pelo Fundo Amazônia/BNDES, que busca fomentar o uso múltiplo da floresta como fonte de economia sustentável na região, beneficiando famílias na geração de renda com produtos florestais, produção de madeiras, óleos e essências vegetais. “O trabalho para melhor estruturar as cadeias e buscar novos clientes tem gerado resultados animadores e mostram o potencial dos negócios que respeitam a floresta”, destaca André Vianna, gerente do Idesam e responsável pelo Cidades Florestais. A Inatú será administrada pelas próprias comunidades ribeirinhas do Amazonas, localizadas na região de Lábrea, Silves, Carauari, Apuí e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã. A nova marca representa mais um passo que o Cidades Florestais dá no apoio a essas comunidades, da extração ao beneficiamento de insumos popularmente conhecidos, mas que agora são utilizados para fins além dos tradicionais e com processos produtivos mais modernos. Para ampliar a capacidade de produção foram construídas duas mini usinas de beneficiamento de óleos vegetais, uma na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, inaugurada em janeiro/2020 e outra, em Apuí, que já está em operação, mas será oficialmente inaugurada na próxima sexta-feira, 28/08. Um dos carros-chefes da Inatú e que será produzida na miniusina de Apuí é o óleo de café verde, produzindo em sistemas agroflorestais, possui valor médio de mercado de R$ 1,6 mil o litro (podendo aumentar de acordo com a qualidade do produto). A miniusina possui capacidade mensal de processar até cinco toneladas de óleos fixos (gorduras, óleos e manteigas) e até 50 litros de óleos essenciais.

assessoria de imprensa MATIZ CABOCLO COMUNICAÇÃO