HOME

NOTÍCIAS

Microsoft permitirá mais funcionários trabalhando home office

Microsoft permitirá mais funcionários trabalhando home office

Efes Kitap por Pixabay

A Microsoft começou a permitir que seus funcionários optem pelo regime de trabalho em casa de forma permanente. A informação é do The Verge, que teve acesso a um novo guia de políticas internas da companhia que apresenta novos planos de flexibilização do trabalho. A orientação é de um “ambiente de trabalho híbrido” para quando a pandemia acabar e os escritórios nos EUA reabrirem. A Microsoft irá permitir que os funcionários trabalhem de casa por mais de 50% das horas semanais, com gerentes sendo habilitados a aprovar o trabalho remoto em permanentemente. Os funcionários que escolherem essa opção terão que abdicar de seu espaço no escritório, mas poderão utilizar os espaços comunitários da Microsoft. A CPO da empresa, Kathleen Hogan disse em nota aos funcionários que a decisão é resultado da atual pandemia e escreve que o cenário global desafiou a companhia a “pensar, viver e trabalhar de novas maneiras”. “Ofereceremos o máximo de flexibilidade possível para apoiar estilos de trabalho individuais, equilibrando as necessidades de negócios e garantindo que vivamos nossa cultura.” diz a executiva. O documento ainda afirma e possibilita que os funcionários que estiverem de home office possam pedir para trabalhar fora do país, caso seja aprovado. Cada caso será avaliado, bem como a remuneração e os benefícios. A maioria dos funcionários poderão seguir com o trabalho remoto, porém, existem cargos dentro da companhia que precisam estar na empresa diariamente, como aquelas que requerem acesso a laboratórios de hardware, data centers e treinamento pessoal. A decisão de mudança da Microsoft para um trabalho mais flexível ocorre meses depois que a empresa notificou os funcionários de que seus escritórios nos Estados Unidos não reabririam antes de janeiro de 2021 . A Microsoft originalmente permitiu que seus funcionários trabalhassem em casa em março, antes de impor uma política de trabalho obrigatório em casa, já que a pandemia se espalhou por Seattle e nos Estados Unidos.

Redação/the verge