Credítos: Imagem divulgação
Startup usa tecnologia para reduzir o gasto de combustível das transportadoras
A Gasola é voltada para logística de frotas e já movimenta milhões em gestão de combustíveis com tecnologia anti-fraude e plataforma à prova de hacker. Reduzir custos para as transportadoras e aumentar o lucro dos postos de combustível. Esse é o objetivo da Gasola, plataforma digital criada para o controle de gestão e usada como aplicativo por motoristas na hora do abastecimento. Em dois anos de atividade no mercado, a startup já realiza cerca de R$ 10 milhões em transações financeiras por mês. A Gasola faz a gestão de combustíveis sem cobrar taxas dos postos, o que viabiliza um valor mais baixo na hora do abastecimento dos veículos de frota. O fundador da Gasola, Ricardo Lerner, afirma que cerca de 50% dos custos de uma transportadora são com combustível e a utilização da plataforma garante uma economia de 7 a 40 centavos por litro. Ele ressalta que a economia gerada com esses descontos é aproximadamente cinco vezes maior que o valor de contratação da startup. "Somos uma plataforma web e aplicativo móvel capaz de estreitar de forma dinâmica e objetiva a relação direta entre transportadoras e postos, a fim de gerar melhores opções de negociações, menores custos e melhores margens." - Ricardo Lerner, fundador da Gasola. Em outros meios de pagamentos, como o cartão de abastecimento, por exemplo, a empresa que oferece o cartão de frota cobra uma taxa - que gira em torno de 3,5% aos postos de combustíveis. Além disso, o depósito do valor é feito em até 30 dias após a venda. "As altas taxas cobradas, somadas ao alto prazo de pagamento, limita os postos a darem descontos para as transportadoras. Com a Gasola, não. Mesmo os postos dando descontos para as transportadoras, eles ainda aumentam sua margem de venda. Todo mundo sai ganhando", declara. O sistema da Gasola funciona da seguinte maneira: o motorista cadastrado pela transportadora acessa o aplicativo e gera um token. O frentista verifica as informações e valida esse abastecimento. Neste momento, uma conta corrente digital entre a transportadora e o posto é criado para que possam se pagar diretamente. No final do período negociado, o posto anexa a nota fiscal e a transportadora consegue fazer o pagamento direto, sem intermediação de cartões. Atualmente, a startup tem 300 postos de combustíveis credenciados. Após captar R﹩ 2 milhões de investimento em uma rodada privada liderada pela Smart Money Ventures em maio deste ano, a expectativa é de expansão. Segundo Ricardo Lerner, a Gasola proporciona um sistema de gestão online que garante uma melhoria de eficiência de consumo dos veículos. "0,1 km/litro que determinado motorista de caminhão melhora em seu consumo, representa até R﹩1.600/mês em economia. A Gasola mostra, de maneira online e em forma de ranking, quanto cada condutor e veículo estão gerando de economia ou prejuízo para a empresa", reforça. • Sobre Ricardo Lerner Atua no setor de logística desde 2011. Integrou a equipe da Ambev em diversos cargos, como especialista em logística de execução, especialista corporativo de logística de distribuição urbana, de armazém, gerente de operações e distribuição e gerente corporativo de projetos. Toda experiência no segmento foi fundamental para que a Gasola tivesse início. Lerner se especializou em tecnologia e cadeia logística. Com isso levantou as principais dificuldades enfrentadas pelas transportadoras, público alvo da Gasola. O mercado em potencial no Brasil em dados • São 2 milhões de caminhões rodando no país; • Consumo médio de um caminhão entre R﹩ 3 mil e R﹩ 30 mil ao mês; • O segmento movimenta R﹩ 100 bi anualmente; • São 500 mil empresas entre transportadoras e empresas com frota própria; • 40 mil postos de combustível espalhados pelo Brasil; Sobre Ricardo Lerner Atua no setor de logística desde 2011. Integrou a equipe da Ambev em diversos cargos, como especialista em logística de execução, especialista corporativo de logística de distribuição urbana, de armazém, gerente de operações e distribuição e gerente corporativo de projetos. Toda experiência no segmento foi fundamental para que a Gasola tivesse início. Lerner se especializou em tecnologia e cadeia logística. Com isso levantou as principais dificuldades enfrentadas pelas transportadoras, público alvo da Gasola.
Fonte: Por Assessoria de Imprensa