Credítos: Getty Images/master1305
Ambev investe em geladeiras ecológicas e reduz mais de 33 mil toneladas de emissões de carbono por ano
O impacto ambiental está presente em diversos momentos do cotidiano. Por trás de geladeiras cheias de refrescos, há um alto gasto de energia elétrica e emissões preocupantes de gás carbônico. Segundo a Ambev, equipamentos que resfriam, congelam ou aquecem são responsáveis por, aproximadamente, 7% das emissões de gases de efeito estufa do mundo. E foi pensando nisso que a empresa de produção de bebidas decidiu investir em eco coolers. Investindo em gases menos poluentes, que não afetam a camada de ozônio, e na redução de consumo energético das geladeiras, a companhia iniciou, ainda em 2008, a transformação de 660 mil refrigeradores comuns para ecológicos. Até então, 70% dessas geladeiras foram transformadas em eco coolers, o que representa 465 mil equipamentos em funcionamento. A meta é que, até 2025, a Ambev alcance 100% de transformação. No entanto, a empresa já pode se alegrar com os resultados positivos que conquistou até o momento. Os eco coolers, além de reduzir em 33 mil toneladas as emissões de CO2 por ano – o que equivale à captação de carbono realizada por 198 mil árvores -, também geram economia de até 50% no gasto de energia elétrica. “Temos apostado no desenvolvimento sustentável dos refrigeradores utilizados em pontos de venda e estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes. Com a transformação ecológica destes equipamentos reduzimos as emissões de gás carbônico no meio ambiente, algo que se assemelha ao que 4.360 carros geram em um ano”, conta Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de suprimentos e sustentabilidade na Ambev, que também acrescenta a importância da economia circular nesta iniciativa. Do total de geladeiras ecológicas, 307 mil ganharam nova vida útil sustentável a partir de iniciativas de economia circular. Resumidamente, novos equipamentos nasceram do reaproveitamento de materiais descartados e, com uso de tecnologia, foram transformados em eco coolers. “Transformamos materiais que seriam descartados e demos um novo destino a eles, com implementação de inovação”, completa Figueiredo. Com a ação, a Ambev reaproveitou 172 toneladas de alumínio, 19 mil toneladas de ferro e 314 toneladas de cobre. Para efeito comparativo, a quantidade de alumínio reutilizado se iguala ao descarte de latinhas em 11 carnavais paulistas, enquanto a quantidade de cobre em fio poderia dar 440 voltas no planeta Terra.
Fonte: Por Forbes