Credítos: freepik
Catarinenses aumentaram em 24% pedidos de supermercado em casa Com ticket médio de R$174,74, receita dos mercados cresceu quase 50%.
Os catarinenses se acostumaram a receber as compras de mercado em domicílio. Efeito da pandemia e do isolamento social, que estimulou hábitos de consumo online, o número de pedidos de mercado em casa do estado subiu 24% do início da pandemia, em março de 2020, até julho deste ano. Os dados são de levantamento da Linx, líder em tecnologia para o varejo, a partir de informações da vertical Mercadapp, especialista em e-commerce para supermercados. "A pandemia fez com que todos nós buscássemos alternativas de consumo sem precisar sair de casa, principalmente para o mercado, um comércio essencial. Passado o primeiro momento de urgência, o consumidor gostou da experiência e tornou o ato de receber as compras de mercado em casa algo natural e recorrente", explica Larissa Lima, diretora de operações da Mercadapp. Na contramão do varejo de supermercados e hipermercados, que viu uma queda de 4,1% em vendas maio deste ano contra maio do ano passado, de acordo com dados da última Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE, as vendas digitais dos mercados estão crescendo. Junto ao aumento de pedidos, a receita dos mercados catarinenses que vendem por e-commerce e aplicativos cresceu 48,8% durante o período analisado. "Foi, e continua sendo, uma estratégia importante para os pequenos e médios mercados manterem a receita e chegar ao consumidor da forma mais cômoda possível", reforça a executiva. O ticket médio do período em compras online foi de R$ 174,74, com uma frequência média de compra de 38 pedidos por dia. Do total de buscas de clientes interessados em comprar online, 59,37% finalizam a transação. Para fins comparativos, o e-commerce geral no Brasil tem uma taxa de conversão de 1,6%, segundo a Experian Hitwise. Para Lima, o hábito veio para ficar. "O catarinense já tem o costume de comprar online e replicou isso para os supermercados. Eles querem experiência de qualidade, com liberdade e a comodidade de receber a lista de itens na porta de casa". Sobre a Linx A Linx é uma empresa brasileira especialista em tecnologia para o varejo. Líder no mercado de software de gestão, com 45,6% de market share do mercado varejista, conforme atesta o IDC. Toda a expertise da Linx na jornada de compra é transformada em insights fundamentais para atingir o que os varejistas mais esperam: fidelizar seus consumidores e atingir resultados concretos e relevantes. Com capital aberto na B3 desde 2013, a Linx também se tornou a primeira empresa brasileira de software com capital aberto na NYSE, em 2019. A empresa possui mais de 3,5 mil colaboradores distribuídos entre sua sede em São Paulo, 15 filiais pelo Brasil e 5 países da América. Para saber mais, acesse o site da empresa.
Fonte: Assessoria de Imprensa