Credítos: Imagem divulgação
Redecoin fecha parceria com a Cigam, e cerca de 2 mil franquias agora podem aceitar Bitcoin como pagamento.
As criptomoedas caíram no gosto popular. O que antes era uma rejeição, ou medo do mercado, se tornou um grande atrativo para o público em geral. Somente no Mercado Bitcoin, mais de 580 milhões de reais foram negociados em 2021. Com esse alto número de movimentação, é comum surgir dúvidas de lugares onde possam aceitar esse novo tipo de pagamento. E para quem tem franquia, agora se tornou mais fácil aceitar esse ativo tão valorizado no mercado. A Redecoin uma fintech do grupo financeiro SCF Brazil, se juntou com a Cigam, empresa de software de gestão, para tornar acessível aos seus clientes o pagamento por criptomoeda. "Essa parceria é muito importante para nós, enxergamos como um grande passo para as pessoas poderem utilizar os seus Bitcoins para pagamentos no dia a dia. A valorização da moeda tem sido grande, e é importante que os estabelecimentos, além do e-commerce, comecem a aceitar esse tipo de ativo, que está cada vez mais popularizando nos mercados globais, principalmente no Brasil. , comenta Eduardo Vogel, CTO da SCF Brazil. Algumas das preocupações dos lojistas é com o valor altamente volátil da criptomoeda, burocracias legais, e da demora de recebimento do ativo digital. E os três são solucionados pela Redecoin, que processa o pagamento de acordo com o câmbio do momento da compra, evitando que haja uma desvalorização do montante, e tudo através de sua rede, que transaciona os valores em pouco tempo. Todas as transações que são realizadas, o valor da venda é convertido em reais. "É comum que as pessoas tenham esse receio da demora da transação, e de sofrer com uma possível desvalorização na hora de receber o Bitcoin. Por isso, trabalhamos para que essa barreira não exista, o lojista vai receber a quantidade que vendeu de acordo com o câmbio do momento, e tudo em 10 minutos no máximo", ressalta Nik Oliveira, fundador da Redecoin. A Redecoin é uma das fintechs do grupo SCF Brazil, que foi desenvolvido há dois anos no país, onde tem focado em entregar soluções de crédito para o pequeno e médio empreendedor, e trouxe o gateway de pagamento como um dos seus projetos para auxiliar o varejo. Assim como a Cigam, a Redecoin também tem como parceiro o Grupo Educacional Impacta, que se tornou pioneiro em aceitar pagamentos via Bitcoin no Brasil. Por meio de seu novo site, a instituição mostra o seu reconhecimento pelo mercado da tecnologia também implementando a modalidade para todos seus cursos e na área de EAD, e se torna a primeira faculdade do continente a aceitar essa nova modalidade. A fintech também conta com a Wine como uma de suas parceiras, uma das maiores negociadoras de vinhos no e-commerce.