Credítos: Imagem divulgação
A prevenção jurídica tem transformado as empresas com a melhor visão de sucesso empresarial.
O brasileiro foi acostumado, de forma cultural, a deixar para resolver suas pendências e seus conflitos quando o problema se agrava, com o hábito de deixar tudo para última hora. No entanto, com as grandes transformações tecnológicas, e com a concorrência de mercado cada vez mais agitada, o empresário tem alterado essa visão, vez que para realizar uma boa gestão, o planejamento precisa ser aplicado em todos os setores da empresa, até mesmo como medidas de compliance, que se enquadram na visão de gestão de prevenção. Por qual motivo as empresas devem mapear os riscos e aguardar os litígios? Se há risco jurídico trabalhista não é correto nem adequado aguardar o litígio ou agravamento (um acidente de trabalho, p.ex) para remediar algo que poderia ser resolvido de forma preventiva. Da mesma forma, para se pensar em planejamento patrimonial, o empresário precisa ter uma visão preventiva na sucessão da empresa, de uma geração para outra geração, ou equilibrar a gestão com medidas preventivas, vez que os processos judiciais aumentam os custos da empresa, podendo impactar em sua perpetuidade, além de que o Poder Judiciário nem sempre atende ao jurisdicionado de forma célere. Sobre o tema, o CEO/sócio fundador o escritório “Vitor Ferreira de Campos – Sociedade Individual de Advocacia”, sinaliza que “as empresas têm repensado modelo de gestão empresarial. O advogado é um parceiro deste processo, pois nem sempre o empresário detém conhecimento jurídico para planejar a melhor solução”, e ainda destaca “antes a cultura do litígio alimentava os escritórios de advocacia; hoje, o advogado precisa ser visto como investimento e presente na rotina da empresa”. Com essa visão o advogado Vitor Ferreira de Campos indica que há tecnologia jurídicas importantes de prevenção jurídica, pois o Direito Empresarial se dialoga com as áreas de Direito, entre as quais Trabalhista, Tributário, Civil, Família e Sucessões, entre outras, e não é mais possível pensar o sucesso empresarial sem observar a necessidade de redução de litígios, e outras medidas que reduzem os impactos financeiros de ações judiciais. Com efeito, finaliza o advogado e esclarece que a essa mudança cultural pode fazer a diferença neste mundo de grande concorrência e dinamismo, pois deixar para resolver os conflitos de última hora não se enquadra em visão de um empresário de sucesso. Para reflexão: como tem sido realizada a gestão de sua empresa? O advogado/jurídico tem atuado de forma preventiva?
Fonte: Asssessoria de Imprensa