Credítos: Imagem divulgação
Mercado Livre cresce e amplia seu impacto positivo na América Latina
O Mercado Livre ampliou seu impacto positivo no Brasil e na região, em 2021. É o que mostra seu mais recente Relatório de Impacto, consolidando a perspectiva de negócios com os avanços em sustentabilidade. No ano em que emitiu seu primeiro título verde, para impulsionar o desenvolvimento social e o cuidado com o meio ambiente na América Latina, a empresa ainda capacitou mais de 5 mil jovens, ampliou sua frota para mais de 540 veículos elétricos e iniciou a regeneração de 3 mil hectares de florestas na Mata Atlântica brasileira. Esta é a primeira vez que o relatório foi construído e apresentado de maneira integrada, o que permite mostrar a geração de valor de forma ampla, incorporando informações financeiras e uma visão de negócios de longo prazo. Novo padrão O novo relatório foi realizado de acordo com a estrutura do chamado International Integrated Reporting Council IIRC (IIRC), que complementa as melhores práticas internacionais de reporte: os padrões da Global Reporting Initiative (GRI) e do Sustainability Accounting Standards Board (SASB). "A estrutura integrada nos permite oferecer uma visão abrangente do nosso modelo de criação de valor, visando melhorar a tomada de decisões pelos provedores de capital financeiro e aumentar os níveis de comunicação e transparência com todos os nossos públicos", disse Guadalupe Marín, diretora de Sustentabilidade do Mercado Livre para América Latina. Além disso, integra o documento o primeiro reporte auditado do seu título verde, assim como a primeira análise de riscos ambientais com base na metodologia Task Force on Climate related Financial Disclosure (TCFD): uma força-tarefa que reúne diversas organizações para desenvolver um padrão para que empresas possam medir e divulgar os riscos financeiros relacionados ao clima. Emitido no ano passado, quando captou US$ 400 milhões, o título verde permitiu ao Mercado Livre investir em importantes frentes, como mobilidade elétrica, uso de energias renováveis e gestão de materiais. Ao atuar nas principais frentes climáticas, medindo e reportando emissões, a empresa trabalha pelo menor impacto no menor prazo possível. Visão de sustentabilidade A estratégia de Sustentabilidade da empresa tem três focos principais de atuação: o desenvolvimento de empreendedores com foco na inclusão digital, comercial e financeira; o empoderamento das comunidades onde a empresa opera por meio de programas de educação e tecnologia e a redução dos impactos ambientais da companhia a partir da medição da pegada de carbono e da regeneração e conservação dos biomas. Alinhado com o propósito de contribuir para uma nova economia que gere valor econômico, social e ambiental, o conteúdo do relatório considera a matriz de materialidade do Mercado Livre, que é pautada na escuta dos seus públicos. Ao todo, são mais de 45 mil representantes dos diferentes públicos da empresa, como colaboradores, usuários, fornecedores, formadores de opinião, ONGs, dentre outros. Impacto positivo Atualmente, cerca de 1 milhão de famílias na América Latina têm a plataforma como principal fonte de renda. Da mesma forma, o efeito multiplicador do ecossistema de comércio e serviços financeiros do Mercado Livre contribui com o desenvolvimento de mais de 500 mil micro e pequenas empresas e com a geração de 6 empregos diretos por hora em uma matriz cada vez mais ampla e diversificada: 6 em cada 10 são empreendimentos familiares, e 1 em cada 4 é liderado por uma mulher. Ao final de 2021, eram mais de 169 mil micro e pequenos empreendimentos de impacto positivo na plataforma, que juntas venderam mais de 9 milhões de produtos sustentáveis. "Somos movidos pelo desafio de conectar cada vez mais comunidades e gerar valor na nossa região. O relatório comprova o tamanho e força do impacto positivo do nosso ecossistema na economia da América Latina, especialmente em um período tão desafiador quanto o que vivemos”, destaca Laura Motta, gerente de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil. Durante o ano passado, em conjunto com diferentes organizações especializadas em Educação e Tecnologia, mais de 5 mil jovens latinoamericanos foram formados em competências-chave para o primeiro emprego e se aproximaram do mundo da tecnologia para descobrir novas possibilidades para o futuro através de iniciativas como Conectadas, Redes para o Futuro e Programa ON, dentre os principais. “Colocamos nosso ecossistema e soluções digitais a serviço de ações de impacto positivo e causas relevantes para nós, apoiando projetos e instituições que impulsionam a transformação nos contextos sociais e econômicos e o desenvolvimento sustentável”, completa Laura. Brasil No país, a educação e inclusão são os pilares do relacionamento do Mercado Livre com as comunidades onde está inserido. Por meio do programa Conectadas, mais de 200 meninas puderam participar de encontros de treinamento para se aproximarem da tecnologia. Já o programa Redes para o Futuro, capacitou 500 jovens brasileiros no ano passado, em competências técnicas e digitais para a inserção no mercado de trabalho. Ao lado do Sebrae, a plataforma treinou mais de 2.700 empreendedores para expandirem seus negócios online. Com dois projetos que, juntos, buscam restaurar mais de 3.000 hectares de Mata Atlântica, o Mercado Livre reforçou ainda seu compromisso com a agenda ambiental ao lançar o programa Regenera América. Desde o ano passado, promove a regeneração e conservação de biomas emblemáticos da América Latina, preservando sua biodiversidade. Somente na Mata Atlântica, serão mais de 6 milhões de árvores. Além de investir em regeneração, o Mercado Livre investe no apoio à comercialização de produtos da biodiversidade gerando renda, valorizando os saberes e contribuindo para a preservação da Amazônia, Cerrado e da própria Mata Atlântica. “Somos empreendedores que sabem que a sustentabilidade é um caminho de melhoria contínua, com muitos desafios pela frente, mas com um foco claro: a hora de agir é agora”, concluiu Guadalupe.
Fonte: Por Assessoria