Livelo registra lucro líquido recorde de R$ 458,7 milhões em 2021.
A Livelo, uma das principais empresas de recompensas do Brasil, registrou lucro líquido recorde de R$ 458,7 milhões em 2021, um aumento de 68% em relação ao ano anterior e 143% em comparação com 2019. Esse crescimento relevante nos números reflete um conjunto de iniciativas da companhia, como lançamento de produtos e serviços e novas parcerias comerciais. Além disso, houve também um aumento expressivo em ofertas e ações promocionais para estimular o acúmulo e uso de pontos com intensidade e frequência comparáveis aos de grandes empresas de varejo. No último ano, a companhia adicionou 90 parceiros a seu ecossistema de acúmulo de pontos e resgate de bens e serviços, o que representou um crescimento de 76% em relação ao ano anterior. Já o volume de ofertas e campanhas promocionais aumentou 71%. A companhia também lançou há um ano o seu serviço de cashback, permitindo a troca de pontos por dinheiro através do aplicativo da marca. Essas iniciativas contribuíram para a expansão de 42% na receita operacional, que alcançou R$ 2,9 bilhões. O lucro bruto subiu 47%. “A Livelo vem consistentemente apresentando crescimento relevante ano a ano. O aumento de 68% no lucro líquido é resultado do nosso foco no cliente, da aproximação com o varejo e do trabalho incansável do time para oferecer oportunidades que, de fato, engajam consumidores, traduzindo-se em receitas adicionais e fidelização de clientes para nossos parceiros”, afirma Priscilla Costa, Chief Financial Officer da Livelo. Ao longo de 2021, muitas ações de sucesso entre os clientes contribuíram para o resultado da companhia, como as parcerias para o acúmulo de pontos com marcas como Natura, Amazon Brasil e Decathlon. A Livelo também aumentou o número de instituições financeiras em seu ecossistema. BTG Pactual e Sicoob, entre outros, oferecem a seus clientes as vantagens do programa da Livelo. A companhia reforçou a intensidade promocional, aproximando-se da dinâmica dos grandes varejistas do país. As ofertas da Black Friday, por exemplo, totalizaram mais de 200 campanhas ao longo de todo o mês de novembro e resultaram em números recordes para a operação. Outros destaques ocorreram na Semana do Consumidor, Semana Brasil, Natal e Aniversário Livelo. Em relação a novos produtos, o lançamento do serviço de cashback, que permite a troca de pontos por dinheiro depositado diretamente na conta bancária do cliente, totalizou mais de 550 mil transações em 2021. A solução alcançou36% de novos usuários e é o segundo produto mais utilizado no aplicativo do programa de recompensas. A Livelo também aposta na omnicanalidade, o que levou à inauguração da primeira loja conceito da marca em São Paulo. O objetivo era mostrar aos clientes a facilidade do uso dos pontos em lojas físicas. Já o relançamento do Clube Livelo, em setembro do ano passado, fez o produto bater resultados históricos em adesão e faturamento -- o que reforça ainda mais a proposta de valor do programa. Em 2021, a empresa também apostou na evolução de seu aplicativo, buscando trazer uma experiência mais fluida para seus clientes. Em novembro, a marca alcançou mais de 2 milhões de usuários no app em um único mês. No mesmo período, o canal teve recorde de pontos transacionados, o que trouxe um crescimento de 161% quando comparado a novembro de 2020. A Livelo manteve como prioridade a satisfação de seus clientes. O esforço foi reconhecido por premiações relevantes no setor de atendimento, como o Prêmio Reclame Aqui e o Prêmio Consumidor Moderno. “Esses resultados colocam a Livelo como um grande player no país e nossas expectativas para 2022 são de um crescimento ainda maior. Iremos acelerar ainda mais nossos projetos estratégicos e os investimentos no varejo, queremos trazer mais clientes B2B e B2C aumentando as opções para acúmulo e uso dos pontos”, diz André Fehlauer, CEO da Livelo. O executivo afirma que a companhia também vai expandir a atuação regional e lançar novas opções de cashback. “Buscamos inovar sempre para manter a empresa em uma posição de referência no mercado”, conclui Fehlauer.
Fonte: Assessoria