HOME

NOTÍCIAS

Com novidades em Melissa e Rider, Grendene avança na jornada de sustentabilidade

Com novidades em Melissa e Rider, Grendene avança na jornada de sustentabilidade

Modelo Rider R4, Divulgação

A Grendene dá mais um passo na sua jornada de sustentabilidade e anuncia o programa de inovação sustentável da Rider, com o lançamento da Rider R4, coleção com quatro modelos de calçados veganos produzidos com até 82% de material reciclado a partir de resíduos da própria fábrica e de garrafas PET. As novidades têm o menor impacto ambiental da história da empresa. "Nós estamos aperfeiçoando nossa operação, criando e desenvolvendo tecnologias e métodos que possam tornar a Grendene ainda mais ecoeficiente. Mesmo em um cenário de pandemia, seguimos com passos cada vez mais consistentes e seguros na nossa jornada pela sustentabilidade. Acreditamos que é possível e necessário produzir com menor impacto, seja do ponto vista ambiental e do nosso propósito, de contribuir para um mundo melhor, seja do ponto de vista de negócio, para acompanhar as tendências de mercado", diz Carlos Carvalho, gerente de Desenvolvimento Sustentável da Grendene. O Programa Rider R4 foi lançado nessa segunda-feira, 19 de outubro, data em que a marca também coloou no ar seu e-commerce (http://www.rider.com/r4) para democratizar o acesso aos produtos. Melissa e Rider se unem para fortalecer ações de circularidade da Grendene Fortalecendo a economia circular, a Grendene também vai ampliar a ação de coleta de calçados sem condições de uso, reuso (doação) ou troca, que já acontece com os produtos Melissa há mais de um ano. A partir de agora os postos de coleta dos Clubes Melissa também passam a receber calçados Rider para reciclagem. "Estamos investindo na economia circular para tornar o conceito uma realidade cada vez mais presente na nossa atuação e, consequentemente, tornar a moda mais sustentável", diz Carvalho. A companhia também relançou no último dia 15 de outubro o clássico modelo Melissa Flox Limited Edition, com sandálias produzidas com PVC 100% reciclado. O calçado foi fabricado a partir de outras sandálias Melissa sem condições de uso, reuso (doação) ou troca que foram descartadas pelos consumidores em coletores instalados em mais de 320 Clubes Melissa pelo Brasil em outubro do ano passado. Sustentabilidade na Grendene A Grendene começou sua jornada pela sustentabilidade há mais de uma década e possui uma área e uma equipe específica na própria empresa. Nos últimos anos, a companhia investiu em iniciativas com foco em melhorias na linha de produção, novas tecnologias, em energia renovável e no desenvolvimento de produtos de menor impacto. Hoje, todos os calçados da Grendene já são veganos, feitos com PVC 100% reciclável e contam com até 30% de material reciclado. Entre as metas da companhia estão a ampliação do percentual de matéria-prima renovável, o investimento em pesquisas sobre o impacto ambiental e encerrar 2020 com índice de 100% de reuso de água em todas as fábricas no Brasil. O foco na redução de emissão de CO2 também é uma das principais prioridades da companhia. "Quando introduzimos material reciclado em nossos calçados, temos a possibilidade de redução entre 30% a 50% das emissões de CO2 equivalente, relacionadas às etapas de extração, transformação e transporte dos materiais", afirma Carvalho. "Também estamos ampliando o uso de energia solar e, nas nossas fábricas no Ceará, por exemplo, já conseguimos evitar a emissão de quase mil toneladas anuais de CO2 na atmosfera com o uso deste tipo de energia. Entre 2013 e 2019, reduzimos o consumo de água necessária para produzir cada par de calçado de 2,04 litros para 1,41 litro, queda de 27%. Esse percentual nos confere hoje o título de empresa que tem um dos menores consumos de água na indústria calçadista brasileira", ressalta o executivo.

assessoria de imprensa Grendene