HOME

NOTÍCIAS

Sky.One cresce 100% em vendas durante a pandemia

Sky.One cresce 100% em vendas durante a pandemia

Divulgação

De acordo com relatório ISG Index™, as empresas líderes no mercado de serviços gerenciados em nuvem cresceram mais de 30% no Brasil nos últimos anos. Com a irrupção da pandemia do COVID-19 no Brasil, a tecnologia em nuvem tornou-se ainda mais fundamental para a sobrevivência de qualquer empresa no mercado. Por ser uma empresa escalonável, a Sky.One , startup especializada no desenvolvimento de plataformas que automatizam e facilitam o uso da computação em nuvem, anunciou o crescimento de 100% das suas vendas durante a pandemia. De março a agosto de 2020 houve crescimento mês a mês de mais de 45% em novos contratos e, até o momento, o faturamento da empresa de 2019 para 2020 aumentou em cerca de 80%. Além disso, o serviço mais buscado durante a pandemia foi a plataforma Auto.Sky - que possibilita a migração de sistemas para a nuvem, com 90% das vendas provenientes da solução. Em março de 2020, uma semana antes da oficialização da quarentena, a companhia realizou seu primeiro evento próprio, o Sky.One Connect, que contou com mais de 1.200 participantes. Na ocasião, ocorreu o lançamento de dois novos produtos: Integra.Sky e Sky.Simple . Além disso, a Sky.One é detentora do selo Great Place To Work e atualmente apresenta 150 colaboradores. Até o fim deste ano, a expectativa da empresa é expandir a equipe para 200 funcionários. De março a setembro de 2020, a Sky.One cresceu 20% em novas contratações. Segundo levantamento da consultoria Advance junto a mais de 1.300 empresas, março de 2020 mudou de maneira rápida e drástica a realidade de milhares de empresas. A pesquisa, que contemplou a visão de executivos da área de TI, revelou que os projetos de transformação digital aumentaram cerca de três vezes mais nas organizações brasileiras, transformando a crise decorrente da pandemia do COVID-19 em oportunidade. O CEO da Sky.One, Ricardo Brandão, destaca que muitas empresas apressaram a migração de suas estruturas para cloud, o que possibilitou que as metas de negócio da Sky.One, traçadas em 2019, fossem superadas todos os meses deste ano. "Como trabalhamos em um modelo ágil e flexível, de scale up, visando no mínimo dobrar ano a ano, rapidamente ajustamos nosso plano com metas mais agressivas até dezembro de 2020", explica. Segundo Brandão, em tempos difíceis trazidos pela pandemia, hospedar os sistemas em nuvem representa uma grande conveniência devido à facilidade do acesso remoto e a simplificação do planejamento estratégico das companhias. "A migração para a nuvem garante a segurança de que os sistemas estão sendo bem mantidos e suportados, mesmo com todas as restrições de mobilidade. Hoje, a tecnologia permeia praticamente qualquer ramo da atividade econômica moderna", afirma. O executivo destaca que as empresas ainda apresentam o desafio da contratação e mantimento de um time técnico para cuidar de todos os aspectos da tecnologia. "A nuvem permite que uma carga muito grande dessa responsabilidade seja terceirizada para companhias especializadas, para que as empresas possam manter o foco em sua atividade principal", explica. Um exemplo de caso de sucesso, foi a empresa Reclame Aqui , que em decorrência da pandemia, migrou toda sua estrutura para a nuvem em apenas 24h, com o apoio da Sky.One e a consultoria Okser, possibilitando que sua área de finanças conseguisse realizar o trabalho 100% remotamente, garantindo assim a segurança de todos os seus colaboradores. "Acessando sua nuvem de negócios em outro computador, é possível ter acesso ao mesmo ambiente online de trabalho compartilhado com outras pessoas da equipe, sem que necessariamente todos estejam reunidos em um só local. Assim, o negócio ganha muito em tempo, qualidade e produtividade. Ou seja, nossa solução permite a operação de uma empresa praticamente "a partir de qualquer lugar", aponta Brandão. Para o CEO da Sky.One, falar em mobilidade está diretamente relacionado à possibilidade de utilizar arquivos, dados e documentos essenciais ao trabalho sem precisar estar dentro do escritório. "A nuvem promove o acesso móvel, que pode ser realizado com o simples uso de qualquer aparelho capaz de acessar a internet e com a devida autorização e login para entrar na nuvem elegida", conta. O executivo destaca que recorrer a sistemas na nuvem garante disponibilidade, ou seja, assegura que as informações estejam atualizadas, seguras, acessíveis e organizadas a quem precisar utilizá-las, sem colocar em risco as informações, que podem ser devidamente protegidas por senhas ou autorizações. De acordo com Brandão, os custos da migração variam pelo porte dos clientes e o preço do software utilizado na empresa. "A Sky.One trabalha em um modelo de parceria com os fabricantes de software ERP, ou seja, o software do ISV é homologado em nossa nuvem e, a partir daí, temos um custo por usuário para que o ISV comercialize o software como uma solução SaaS. Esse investimento pode variar de R﹩ 500 (empresas com menos usuários e softwares mais baratos) até mais de R$ 50 mil", esclarece. Atualmente, a companhia apresenta um modelo de vendas por canais e clientes diretos, que contou com crescimento de 90% este ano, comparado ao mesmo período do ano anterior. Com relação aos clientes indiretos, a empresa contabilizou um aumento de 50% no total contratos fechados. Para 2021, o executivo destaca que investimentos e aquisições estão no radar da companhia. "Iniciaremos 2021 com a expansão acelerada dos novos produtos lançados este ano, e mais fortemente no mercado internacional, que já alcançamos uma maturidade suficiente para oferecer também os outros produtos já testados no Brasil. Estamos avançados no processo de captação de uma Série B e com um pipeline de aquisições para acontecer no primeiro semestre de 2021", finaliza Brandão.

assessoria de imprensa Sky.One