HOME

NOTÍCIAS

Jill Tracy Biden é a nova nova primeira-dama dos Estados Unidos

Jill Tracy Biden é a nova nova primeira-dama dos Estados Unidos

reprodução / Sipa EUA

Casada com Joe Biden, recém eleito presidente do país, Jill é nascida em Hammonton, Nova Jersey no dia 3 de junho de 1951 e cresceu em Willow Grove, Pensilvânia. Casou-se com Joe Biden em 1977 e tornou-se madrasta de seus dois filhos desde seu primeiro casamento, Beau e Hunter, cuja mãe e irmã morreram em um acidente de carro em 1972. “Ela me devolveu a vida”, escreveu Joe em seu livro de memórias “Promises to Keep”, publicado em 2007. “Ela me fez começar a pensar que minha família poderia estar inteira novamente.” Joe e Jill Biden têm uma filha, Ashley, nascida em 1981. A primeira-dama é bacharel pela Universidade de Delaware, mestre pela West Chester University e pela Villanova University, e doutorado pela Universidade de Delaware. Desde 2009, atua como professora de inglês no Northern Virginia Community College e é considerada a primeira segunda-dama a ter um emprego remunerado enquanto seu marido era vice-presidente. Ela é a fundadora da organização sem fins lucrativos Biden Breast Health Initiative, co-fundadora do programa Book Buddies, co-fundadora da Biden Foundation, ativa em Delaware Boots on the Ground, e é co-fundadora da Joint Forces com Michelle Obama. Jill Biden foi apoiadora e ativa na campanha do seu marido à presidência dos Estados Unidos e atravessou o país sem descanso, com uma mensagem: apenas Joe Biden pode unir um país dividido ao extremo. Seu discurso e mensagem otimista são apreciadas pelos eleitores democratas, e também por alguns republicanos. Agora que seu marido chegou à Casa Branca, terá a oportunidade de promover o papel de primeira-dama no século XXI, e, segundo divulgado na imprensa, mantendo seu emprego em tempo integral como professora. "A maioria das mulheres americanas tem uma vida profissional e uma vida familiar, mas as primeiras-damas nunca tiveram permissão para isso", disse Katherine Jellison, professora de história da Universidade de Ohio.

Redação