HOME

NOTÍCIAS

O presidente eleito Joe Biden e Kamala Harris realizam 1ºdiscurso oficial e agradecem pela vitória

O presidente eleito Joe Biden e Kamala Harris realizam 1ºdiscurso oficial e agradecem pela vitória

Reprodução / The New York Times

Com festa nas ruas em comemoração à vitória de Joe Biden, se tornando o novo presidente dos Estados-Unidos, o democrata fez seu primeiro discurso em tom conciliatório, como têm sido desde o fim das votações. Biden não criticou diretamente o atual presidente Donald Trump, mas se contrapôs ao republicano, que afirma ter recebido mais votos “legais”. Em seu discurso da vitória, o democrata disse que pretende unir o país, defendeu a ciência, agradeceu o apoio da comunidade negra, das mulheres e afirmou que a América vive, agora, o “tempo de cura”. "Prometo ser um presidente que não quer dividir, mas unificar. Alguém que não vê os estados vermelho e azul, e, sim, os Estados Unidos. E que trabalhará com todo o coração para conquistar a confiança de todo o povo." "Esta noite o mundo inteiro está olhando para a América. Eu acredito no nosso melhor. A América é um farol para o mundo com o seu melhor. Nós vamos liderar não apenas pelo exemplo do nosso poder, mas também pelo poder do nosso exemplo." Ao chegar no local do discurso, o 46.º presidente eleito dos Estados Unidos foi recebido com festa e muitas buzinas – o público presente assistiu ao discurso em formato “drive-in”. Biden iniciou agradecendo pela vitória, que foi histórica no país. “As pessoas desta nação se pronunciaram e nos deram uma vitória clara e convincente. Tivemos mais votos em uma eleição presidencial na história”, declarou ele, na cidade de Wilmington, no Estado de Delaware, atrás de vidros à prova de balas. Biden também falou em seu discurso sobre os principais pontos de sua campanha: a luta antirracista, a confiança na ciência, o combate à Covid-19 e a preocupação com as mudanças climáticas. "Hoje nosso trabalho começa para ter a Covid sob controle. Não podemos ter a economia restaurada com uma doença que vai tirando vidas. Não temos nossas crianças, não podemos ter grandes comemorações. Só vamos conseguir isso quando estiver tudo sob controle. Na segunda-feira, eu vou nomear um grupo de cientistas de ponta como conselheiros para ajudar e levar um plano para começarmos no dia 20, 21 de janeiro o plano contra a Covid." Ele disse que trabalhará pela justiça racial e contra o racismo sistêmicos nos EUA. “A população afro-americana sempre me apoiou e eu a apoiarei”, afirmou. Biden também citou minorias que o apoiaram, como a população LGBT. O presidente eleito também fez um apelo ao Congresso para que exista uma "cooperação" em um trabalho em conjunto com democratas e republicanos. "A recusa entre democratas e republicanos de cooperarem um com o outro não é uma força misteriosa fora de controle. É uma decisão. É uma escolha que fazemos. E, se podemos decidir não cooperar, também podemos decidir cooperar. Eu acredito que isso faz parte do mandato que nos foi dado pelo povo americano. Eles querem que nos cooperemos pelo interesse deles. E esta é a escolha que eu faço. Eu faço um apelo ao Congresso, a democratas e republicanos, igualmente, para que façam essa escolha comigo." Biden afirmou ainda que quer "tornar os EUA respeitáveis lá fora de novo" e destacou a honra de ter a Kamala Harris como vice-presidente, que faz história por ser "a primeira mulher, a primeira negra, a primeira mulher sul-asiática, a primeira filha de asiático". "Não me digam que não é possível nos Estados Unidos. Já era mais do que tempo." Kamala Harri, fez seu discurso antes de Biden e ressaltou que a democracia não está garantida. “Proteger nossa democracia requer luta, sacrifício e há alegria nisso”, disse. No momento em que mencionou ser a primeira mulher negra, mas não a última a chegar ao cargo, o público festejou e aplaudiu a vice-presidente eleita. "Embora eu seja a primeira mulher neste posto, eu não serei a última", afirmou Harris. "Porque cada menininha que me vê hoje aqui vê que este é um país de possibilidades. Para as crianças do nosso país, não importa o seu gênero, nosso país deu uma mensagem clara: sonhem com ambição, liderem com convicção, vejam vocês de uma maneira que outras pessoas possam não ver, porque talvez nunca tenham visto antes." Harris e Biden adotaram o mesmo tom conciliador e a democrata ainda afirmou aos eleitores de Trump que tentará ser a vice-presidente de todos. O mandato de Trump termina oficialmente no dia 20 de janeiro de 2021. Tradicionalmente, o candidato derrotado também dá um discurso para reconhecer a passagem de poder, mas Trump segue insinuando que é o vencedor das eleições.

Redação