HOME

NOTÍCIAS

Travelex Bank sobe 15 posições em ranking de câmbio primário do BC

Travelex Bank sobe 15 posições em ranking de câmbio primário do BC

Reprodução

Na contramão da crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19 e mesmo com o impacto da paralisação do turismo internacional, o Travelex Bank avançou 15 posições no ranking de volume de câmbio primário do Banco Central, em setembro, passando do 31º, no início do ano, para o 16º lugar. O volume movimentado nessa categoria, que compreende as operações de exportação, importação e transações financeiras não interbancárias, cresceu 126%, na comparação com setembro do ano passado. A receita líquida do banco aumentou 32%, na mesma base de comparação. Segundo Ana Tena, CEO da Travelex Confidence, o investimento em um atendimento customizado, com produtos adequados, apoiando os clientes em suas demandas de importação, exportação, pagamentos e remessas internacionais, e em muitos outros serviços, "não poderia trazer um resultado diferente". Com a pandemia e a queda do turismo, o banco conquistou maior relevância em termos de participação no resultado do grupo Travelex Confidence no Brasil, que conta ainda com a corretora de câmbio. Em 2019, a corretora tinha predominância nos resultados do Grupo e, atualmente, há um equilíbrio entre as duas unidades de negócios. Por ter uma carteira ampla de clientes de diversos setores - inclusive atendimento a pessoas físicas -, as operações do banco sofreram um impacto negativo menor, com a ajuda, sobretudo, das operações de comércio exterior, com destaque para o setor do agronegócio. O volume movimentado pelo Banco em exportação cresceu 57%, em setembro, ante o mesmo mês do ano passado, e o de importação subiu 66%, na mesma base de comparação. "Ampliamos nosso foco também para pequenas e médias empresas que, antes da crise, não exportavam, e que viram nessa operação a oportunidade para contornarem a crise", afirma Ana Tena. O volume originado do agronegócio avançou cerca de 25% no primeiro semestre, na comparação com o mesmo período de 2019. "E o segundo semestre está nos mostrando o mesmo movimento de alta", pontua a CEO. "Estamos reforçando nosso atendimento no Centro-Oeste e no interior de São Paulo, além de, em breve, ampliar a oferta de proteção cambial." Outro serviço com forte resultado é o de mass payments (pagamentos em lote). O volume movimentado no negócio de facilitadoras e remessadoras de pagamentos quase triplicou, com um salto de 163% em 2020, ante 2019. No âmbito das operações de pessoas físicas, o volume transacionado avançou 40%, até setembro, na comparação com o mesmo período no ano passado. Destaque para a repatriação de recursos, influenciada pela valorização do dólar, com um crescimento de 141%, em setembro, ante o mesmo mês de 2019. Expectativas - "Assim como todo o mercado, independentemente do segmento, estamos aprendendo a driblar a pandemia", afirma Ana Tena. "Tendo o turismo como o nosso principal mercado, fomos impactados diretamente, mas o Travelex Bank alcançou resultados históricos nesse período, por isso acredito que a recuperação da economia nos dará um fôlego maior para podermos retomar os resultados que tínhamos com turismo."

assessoria de imprensa TRAVELEX CONFIDENCE