HOME

NOTÍCIAS

Bill Gates diz que mais de 50% das viagens de negócios desaparecerão no mundo pós-coronavírus

Bill Gates diz que mais de 50% das viagens de negócios desaparecerão no mundo pós-coronavírus

Reprodução blogdovabo

O coronavírus alterará fundamentalmente a maneira como as pessoas viajam e conduzem seus negócios, mesmo depois que a pandemia acabar, disse o co-fundador da Microsoft Bill Gates. “Minha previsão seria que mais de 50% das viagens de negócios e 30% dos dias no escritório desaparecerão”, disse Gates a Andrew Ross Sorkin durante a conferência Dealbook do New York Times. De acordo com canal americano CNBC, Gates previu que, no futuro, haverá um “limite muito alto” para a realização de viagens de negócios, agora que trabalhar em casa é mais viável. No entanto, algumas empresas podem ser mais radicais em seus esforços para reduzir as reuniões presenciais do que outras, disse ele. Gates, cuja fundação tem trabalhado para entregar uma vacina contra o coronavírus às pessoas mais necessitadas, disse durante um novo podcast, que ele tem um “cronograma mais simples” devido à pandemia agora que ele não viaja a negócios. O filantropo e executivo de tecnologia, que apareceu ao lado do CEO da Pfizer, Albert Bourla, durante a conferência transmitida ao vivo, disse que já realizou cinco mesas redondas virtuais este ano com executivos farmacêuticos - uma reunião que geralmente é realizada pessoalmente em Nova York. “Iremos para o escritório um pouco, faremos algumas viagens de negócios, mas dramaticamente menos”, disse Gates. A pandemia devastou a demanda por viagens aéreas, especialmente para viagens de negócios lucrativas. Os viajantes a negócios antes do vírus eram responsáveis por metade da receita das companhias aéreas dos EUA, mas apenas 30% das viagens, de acordo com a Airlines for America, um grupo do setor que representa a maioria das companhias aéreas dos EUA. No entanto, os executivos da Microsoft previram que as viagens de negócios terão uma recuperação , mesmo que a empresa se empenhe em tornar as viagens aéreas mais sustentáveis. “Acreditamos que, ao retornarmos aos céus, as rotas de viagem que tínhamos ... serão retomadas no nível de antes”, disse Judson Althoff, vice-presidente executivo de negócios comerciais mundiais da Microsoft, em outubro. -Divulgado pela CNBC com a contribuição de Leslie Josephs do canal americano.

Da Redação