HOME

NOTÍCIAS

Reino Unido é o primeiro país a aprovar o uso de vacina da Pfizer/BioNTech

Reino Unido é o primeiro país a aprovar o uso de vacina da Pfizer/BioNTech

fernando zhiminaicela por Pixabay

O Reino Unido se tornou o primeiro país ocidental a licenciar uma vacina contra a Covid, abrindo caminho para a imunização em massa com a vacina Pfizer / BioNTech que começará na próxima semana para uso emergencial, marcando mais um passo na batalha global contra a pandemia. A vacina agora será lançada no país na próxima semana, com idosos em asilos e profissionais de saúde em primeiro lugar na fila, tendo sido autorizada pela Autoridade Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA), antes das decisões dos EUA e da Europa. A MHRA recebeu poderes para aprovar a vacina pelo governo sob regulamentações especiais antes de 1º de janeiro, quando se tornará totalmente responsável pela autorização de medicamentos no Reino Unido após o Brexit. “O governo aceitou hoje a recomendação da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) independente para aprovar a vacina Covid-19 da Pfizer-BioNTech para uso”, disse o governo. “A vacina estará disponível em todo o Reino Unido a partir da próxima semana.” O presidente e CEO da Pfizer, Albert Bourla, disse que a autorização foi um “momento histórico”. “Esta autorização é uma meta pela qual temos trabalhado desde que declaramos que a ciência vencerá, e aplaudimos o MHRA por sua capacidade de conduzir uma avaliação cuidadosa e tomar medidas oportunas para ajudar a proteger o povo do Reino Unido”, disse ele. “Com milhares de pessoas sendo infectadas, todos os dias são importantes na corrida coletiva para acabar com esta pandemia devastadora.” As primeiras doses da vacina chegariam nos próximos dias, informou a empresa. O Reino Unido comprou 40 milhões de doses da vacina, que demonstrou ter 95% de eficácia em seus testes finais. Um porta-voz do Departamento de Saúde e Assistência Social disse: “O governo aceitou hoje a recomendação da MHRA de aprovar a vacina Covid-19 da Pfizer / BioNTech para uso. “Isso ocorre após meses de testes clínicos rigorosos e uma análise minuciosa dos dados por especialistas da MHRA, que concluíram que a vacina atendeu a seus rígidos padrões de segurança, qualidade e eficácia.” “O Comitê Conjunto de Vacinação e Imunização também publicará em breve seu último conselho para os grupos prioritários para receber a vacina, incluindo residentes de lares, equipes de saúde e cuidados, idosos e pessoas clinicamente extremamente vulneráveis. A vacina estará disponível em todo o Reino Unido a partir da próxima semana. ” O secretário de saúde, Matt Hancock, disse que as primeiras doses seriam distribuídas para as pessoas mais vulneráveis. O Reino Unido terá 800.000 doses disponíveis na próxima semana, disse ele. Apesar dos britânicos serem os primeiros ocidentais a autorizarem a imunização, vacinas contra a Covid-19 já vem sendo usadas na população na Rússia, com a Sputinik V do Instituto Gamaleya de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia, e na China, com duas imunizações desenvolvidas pela Sinopharm. Nos dois casos, os imunizantes são usados em profissionais que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus e em pessoas que precisam viajar para fora de seus países. Já o Brasil praticamente descartou o imunizante, segundo um documento do Ministério da Saúde, por conta do já conhecido problema de refrigeração - que precisa ficar em -70ºC - fora do padrão atual. No entanto, os europeus em geral e os norte-americanos estão produzindo refrigeradores capazes de atingir as temperaturas necessárias.

Da Redação